Manejo de Euterpe edulis para a produção de frutos na Serra do Mar paulista: conservação, restauração e fortalecimento comunitário

Dados Gerais

Localização
Natividade da Serra-SP e Ubatuba-SP – Parque Estadual da Serra do Mar e entorno. O manejo de frutos foi avaliado em áreas incluídas na Zona de Ocupação Temporária (ZOT) e Zona Histórico Cultural Antropológica (ZHCAn) do Parque, e áreas controle, nas quais não foi realizado o manejo de frutos pela comunidade, na Zona Primitiva do Parque.
Início
2011
Equipe
Prof. Pedro Brancalion, Prof. Edson Vidal, Doutorando Saulo Eduardo X. F. Souza, Mestrando Germano de Freitas Chagas, Graduanda Anna Maria G. C. Lyra, Graduanda Isabella Quatrochi Soncim, Graduanda Regina Maria de Freitas (LASTROP), Mestranda Gabriela S. Santa Rosa Macêdo, Mestrando Rodrigo Minici de Oliveira e Graduanda Liz Ota (UNESP-Botucatu)
Apoio
FAPESP, CNPq, IPEMA e Akarui

Objetivo

Investigar o papel do manejo de juçara para a produção de frutos em florestas secundárias e agroflorestas inseridas em populações tradicionais como catalisador da conservação da biodiversidade, restauração de ecossistemas degradados e desenvolvimento sócio-econômico comunitário. Considerando que a maioria das Unidades de Conservação de Proteção Integral apresenta sérias deficiências de fiscalização e que a extração ilegal de palmito de juçara continua ocorrendo nessas áreas, esperamos que a exploração de frutos por comunidades tradicionais, bem como o uso de sementes geradas como co-produto da extração de polpa, contribua não só para a conservação de populações remanescentes como também para o enriquecimento de florestas sobreexploradas e de áreas de cultivos de subsistência, permitindo a “conservação pelo uso”.

Descrição do experimento

Estão sendo avaliadas 22 áreas distribuídas em três fitofisionomias, sendo: 9 em florestas secundárias manejadas, 7 em agroecossistemas (quintais e bananais tradicionais) e 6 em florestas secundárias sem manejo, onde não houve intervenção na última década. Em cada área estão sendo estabelecidas parcelas circulares permanentes de 10m de raio (314 m2), de modo aleatório ao longo de transectos sistemáticos (a cada 50 m). Ao total somam-se 71 parcelas e 2,23 ha, onde todos as palmeiras com estipe exposta > 1,3 m estão sendo avaliadas. A regeneração (< 1,3 m) está sendo observada em sub-amostras de 3 m raio concêntricas às parcelas permanentes. Paralelamente, estão sendo conduzidos experimentos, em delineamento de blocos casualizados, para avaliação do custo-efetividade de métodos de reintrodução da espécie, e estudos fitossociológicos, etnobotânicos e etnoecológicos.

Avaliações em andamento

Análise da estrutura e dinâmica populacional de Euterpe edulis (diâmetro e altura – em indivíduos >1,3m; altura e numero de folhas – em indivíduos jovens); análise produtiva (número de cachos por indivíduos e classificação em nove categorias de tamanho); estudo fitossociológico; avaliação do custo-efetividade de estratégias de reintrodução de juçara em florestas sobreexploradas a partir do uso de sementes e mudas.

LASTROP - ESALQ - USP
Avenida Pádua Dias   11   São Dimas
Piracicaba   SP   13418 900   Brasil
19  3447 6603
ESALQ / USP - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz